X
publicidade

Novo aplicativo do Facebook ajuda prisioneiros recém-libertados a reentrar na sociedade

O Facebook diz que está trabalhando em um novo aplicativo para prisioneiros que acabaram de sair da prisão e querem começar uma nova vida. De acordo com o anúncio da empresa, isso faz parte dos planos de desenvolvimento de aplicativos para “comunidades marginalizadas”,

A notícia foi divulgada quando alguns usuários do Instagram relataram que uma notificação apareceu em seu dispositivo. A notificação pedia que testassem um aplicativo e dessem feedback. No entanto, o Facebook diz que o lançamento público desta notificação foi um erro, e eles pararam de publicá-la assim que souberam dela.

“Temos explorado diferentes maneiras de ajudar a fechar as lacunas enfrentadas por aqueles em comunidades marginalizadas em nossos aplicativos”, disse uma porta-voz do Facebook. “Este era apenas um teste interno e retiramos o aviso assim que soubemos que ele funcionava externamente por um curto período.”

Ainda não sabemos quando este aplicativo se tornará público e como ele pretende ajudar os presos. De qualquer forma, essa é uma jogada digna do Facebook, e esperamos que dê certo.

O Facebook se sente responsável pelos prisioneiros e pela justiça racial

Depois da morte de George Floyd e do movimento “Black Lives Matter”, a grande tecnologia deu mais atenção à questão da justiça racial. Nesse ínterim, algumas empresas de tecnologia também tentaram desempenhar um papel e considerar a igualdade racial em seus produtos.

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, observou anteriormente que sua empresa está trabalhando em “produtos para promover a justiça racial”. Igualdade racial, desigualdade salarial e disparidade salarial entre gêneros têm sido os principais problemas para as empresas do Vale do Silício há anos.

O ecossistema do Facebook tenta apoiar diferentes comunidades

Esta não é a primeira vez que o Facebook está desenvolvendo produtos específicos para comunidades específicas. Há uma semana, foi divulgado que o Facebook quer lançar a versão infantil do Instagram. Esta versão será para crianças menores de 13 anos e contém alterações relacionadas à idade, como restringir o envio de mensagens diretas entre crianças e adultos.

O Facebook também está tentando usar a IA para identificar a idade dos usuários e impedir que usuários menores de idade se registrem em seus aplicativos.

Em setembro do ano passado, o chefe do Instagram Adam Mosseri fez um anúncio sobre a equipe Instagram Equity. De acordo com Mosseri, o foco da equipe é “em entender e lidar melhor com o preconceito no desenvolvimento de nosso produto e nas experiências das pessoas no Instagram”.

Mosseri também disse que contratou um novo Diretor de Diversidade e Inclusão para diversificar talentos.

publicidade

publicidade

Usamos cookies para melhorar sua experiência!

leia mais